domingo, julho 14, 2024

Gestão Financeira para MEI: Guia Completo para Ter Sucesso em Seu Negócio!

Primeiramente, você sabe qual é a base para o sucesso de um determinado negócio? Com certeza, é necessário ter uma gestão financeira para MEI eficiente para atrair bons resultados. Além de ter noção de como usar as as dicas adaptadas para a realidade do seu empreendimento, consequentemente, isso garante o equilíbrio das finanças e  um futuro bastante promissor. 

Além disso, o microempreendedor individual tem como uma grande vantagem o benefício de ter um regime tributário e fiscal mais simples e prático. Contudo, isso não significa que você não precisa de uma gestão financeira para MEI. Afinal, como qualquer outro empreendedor, é necessário cuidar do movimento financeiro e tirar todas as suas dúvidas para que elas não atrapalhem o desenvolvimento das suas finanças.

Sabemos que o descontrole financeiro é o inimigo de qualquer pessoa e empresa. Isso porque ele não permite que o empreendedor aproveite as oportunidades, e o leva cada vez mais para longe das suas metas e objetivos estratégicos para seu negócio. Contudo, se você deseja saber tudo sobre a gestão financeira para MEI e ter muito sucesso no seu empreendimento com finanças organizadas, confira o artigo até o fim. Boa leitura! 

Afinal, qual a importância da gestão financeira para MEI?

gestão financeira para mei
A gestão financeira é crucial para o sucesso de uma empresa (Fonte: Reprodução)

Em primeiro lugar, diversos empreendedores individuais estão focados apenas em sua atividade principal. E dessa forma, acabam deixando de lado todo o conhecimento necessário para poder gerir o seu negócio. Dessa forma, a gestão financeira para MEI permite que eles tenham conhecimento e controle sobre seus gastos. Além de equilibrar suas finanças e até mesmo ter acesso ao microcrédito. Dessa forma, é possível evitar a descontinuidade, as dívidas, até o mais temido pelos empresários e empreendedores, a falência do empreendimento.

Sem contar que saber de onde vem e exatamente para onde vai o dinheiro de um empreendimento é fundamental para poder ter controle dos ganhos e gastos. Entretanto, é fundamental possuir estratégias que possam oferecer o melhor controle financeiro para seus negócios.  Sendo assim, com um bom plano financeiro em mãos, o Microempreendedor Individual consegue tomar decisões mais assertivas no dia a dia da sua empresa. Seja na hora de escolher os fornecedores ou em outras situações importantes para o sucesso do seu negócio.

Além disso, um dos principais objetivos de uma gestão financeira para MEI é exatamente poder gerar mais lucro para garantir o sucesso do seu empreendimento. Assim, sabendo separar os gastos com produtos, materiais, funcionários e etc. Por isso, é fundamental que você saiba fazer essa gestão, ou contrate algum profissional especializado para te ajudar nesse processo. Uma boa opção para os MEIs são os pequenos negócios que dão lucro.

Aprenda a montar um plano estratégico

Sem dúvidas, um plano estratégico eficiente é a chave para poder guiar as atividades e ações de uma determinada empresa em algum período. Desse modo, nele você conseguirá encontrar todas as projeções e expectativas para um futuro próspero. Além de conseguir ter uma visão mais clara da situação financeira atual da empresa. Fazendo isso, fica possível gerenciar as previsões de gastos, investimentos e faturamentos com base nos seguintes pontos:

  • Definir os objetivos da empresa: Primeiramente, esse é o ponto de partida. Nesse caso, você precisa visualizar as metas que deseja alcançar a curto, médio e longo prazo, além de anotar todos os detalhes.
  • Planejar ações: Assim que definir os objetivos a serem traçados, chegou a hora de traçar as estratégias e atividades para conseguir atingir seus objetivos. Dessa forma, isso envolve desde planejar as ações necessárias, os custos, o tempo e até mesmo os recursos humanos envolvidos.
  • Definir prazos: Além de ter um plano para seguir, é importante que você e sua equipe estabeleçam prazos para cada um de seus objetivos e fique de olho em cada um deles. Assim, revisando de forma constante seus desempenhos conforme as metas são alcançadas.

Dicas de gestão financeira para MEI

Abaixo te daremos algumas dicas práticas de gestão financeira para MEI para que você e sua empresa possam ter mais controle com suas finanças, veja a seguir:

1- Tenha um planejamento

Antes mesmo de formalizar sua empresa, é importante que você planeje os recursos que precisará utilizar para poder colocar seu negócio em andamento. Caso você não possua todo o conhecimento necessário para poder realizar esse planejamento financeiro com ajuda profissional adequada. Procure o Sebrae mais próximo de você para que ele possa te ajudar com isso. Afinal, é um processo fundamental para que você possa começar bem seu negócio e consequentemente evitar despesas inesperadas durante este momento tão importante.

2- Crie uma planilha e cuide dela – Gestão financeira para MEI

A gestão financeira é um trabalho que precisa ser aplicado todos os dias e não pode ser deixado de lado e jogado para qualquer momento no final do mês. Além disso, o acompanhamento precisa ser constante e deve fazer registro de todas as movimentações financeiras de um negócio.

Por esse motivo, utilize uma planilha para te ajudar no controle de entradas e saídas de dinheiro. Desde as contas para pagar e receber, fornecedores e do nível de estoque. Além disso, busque manter essa planilha sempre em dia e não deixe acumular dados. Isso porque desse jeito fica muito fácil se perder quando existem muitas informações para poder registrar. Sem contar que a planilha atualizada é sua principal ferramenta de trabalho, desse modo, monte a sua própria ou adapte um modelo já existente.

3- Não misture PJ com PF – Gestão financeira para MEI

O MEI precisa ter uma conta de pessoa jurídica, a conta da sua empresa com CNPJ? Bom, nem todo MEI possui uma conta PJ necessariamente, isso quando se trata de alguma atividade mais simples. O que de fato é de extrema importância, é não misturar o dinheiro pessoal do dinheiro da empresa. Por isso, é fundamental separar o patrimônio pessoal do patrimônio empresarial.

De forma prática, caso o negócio não dê muito movimento de dinheiro, consequentemente diversos empreendedores não abrem uma conta para a empresa. Ou recebem e fazem pagamentos utilizando a conta bancária de pessoa física, porém, o que existe de mal nisso? Não dá certo porque a base da gestão financeira para MEI é não misturar as despesas e receitas da pessoa jurídica com as da pessoa física.

Ao misturar suas finanças pessoais com as do seu empreendimento, o MEI acaba complicando o gerenciamento das duas. Além de dificultar a identificação do dinheiro que acaba entrando e saindo do caixa e consequentemente acaba atrapalhando a saúde financeira do seu empreendimento. Dessa forma, os números não refletem o real quadro das duas finanças e será criado um problema de organização, concepção  de estratégias, além da criação de conteúdos.

É fundamental que o MEI abra uma conta bancária específica. Isso porque ela será usada para poder centralizar toda a movimentação financeira do seu negócio. Dessa forma, fica bem mais fácil identificar as receitas, controlar de modo mais certeiro o pagamento das despesas. Além de fazer todas as retiradas programadas e verificar todo resultado do negócio (lucro ou prejuízo).

4- Pagar funcionário

Caso o MEI possua algum funcionário, fica ainda mais necessário cuidar de forma adequada das finanças do negócio. Além disso, controle os recursos financeiros para nunca precisar atrasar o pagamento do salário mensal do funcionário, e dos encargos sociais, sem falar em todas as demais obrigações trabalhistas. Além de manter as finanças pessoais e empresariais separadas. Procure definir o salário do salário mensal do seu funcionário e a sua retirada mensal.

Você até pode pensar “Como o negócio é meu e não tenho nem sócio nem funcionário, o valor que sobrar é meu” Tudo bem, contudo, pensar desse jeito não faz nada bem para a manutenção sustentável do empreendimento e consequentemente atrapalha o seu planejamento financeiro.

 Além disso, busque manter uma reserva de emergência para ter dinheiro o suficiente para o crescimento do seu negócio. Para poder definir o valor da retirada mensal do seu empreendimento, leve em consideração todas as suas despesas pessoais e procure saber se o fluxo de caixa permite que você faça a retirada que desejou.

Conclusão sobre gestão financeira para MEI

O microempreendedor individual tem algumas facilidades burocráticas em seu modelo de trabalho. Contudo, apesar disso é fundamental que ele tenha uma boa gestão financeira para poder tomar conta do seu negócio.

Afinal, a gestão financeira é fundamental na hora de separar os gastos e os ganhos da empresa. Além do salário dos funcionários, caso você tenha, seu próprio salário, pagamento dos fornecedores e etc. Fora isso, é fundamental levar em consideração fazer uma reserva de emergência.

Por isso, procure cuidar  bem da organização financeira da sua empresa, faça planilhas com todos os ganhos e gastos, registre todos os produtos ou serviços vendidos e nunca tire nenhuma quantia sem antes registrar. Além disso, é importante ter uma pessoa profissional cuidando dessa parte, para evitar problemas que possam comprometer as finanças e o andamento das suas finanças.

Rolar para cima
Pesquisar

Navegue

Siga-nos

Ao continuar navegando, você concorda com nossos Termos de Uso e Polí­tica de Privacidade.