domingo, julho 14, 2024

O que é terapia ocupacional: as atribuições e salário

A terapia ocupacional é uma das profissões atuantes na área de saúde, que previne, trata e reabilita pessoas com alterações, traumas e doenças cognitivas. Quer saber mais sobre essa profissão, as atribuições, salários e como esse profissional trabalha? Então, fique conosco! 

A relação da terapia ocupacional com a área da saúde é determinada no provimento e prevenção do desenvolvimento humano. Bem como, viabilizar o tratamento e reabilitação de distúrbios mentais, físicos, emocionais e sociais. Além de trabalhar com indivíduos portadores de alterações psicomotoras e cognitivas.

Em outras palavras, o terapeuta ocupacional trata as alterações afetivas e de percepção posteriores ou não, a traumas, doenças, distúrbios e distúrbios genéticos.

O terapeuta ocupacional é o profissional que ajuda as pessoas por meio de atividades baseadas em projetos de desenvolvimento através de terapias. A terapia ocupacional está relacionada com o desenvolvimento do indivíduo em suas ocupações cotidianas do dia a dia, saiba mais!

O que é terapia ocupacional (T.O)?

O que é terapia ocupacional? Quais as atribuições e salário.
Imagem: Ilustrativa.

Este profissional é conhecido também pela sigla T.O e tem uma função bastante relevante para a vida de muitas pessoas.

Para entendermos melhor a profissão, segue o exemplo: A reabilitação dos movimentos de um individuo é crucial para que ele retome suas atividades motoras e consiga realizar as principais tarefas do decorrer do seu dia.

Porém, somente recuperar os movimentos não o fará retomar uma vida normal. É aí que o terapeuta ocupacional entra com suas atividades.

Logo, quando o fisioterapeuta reabilita esse paciente é considerável que a terapia ocupacional tome seu lugar. Sobretudo, com ações que ajudaram este a restabelecer mecanismos para que ele consiga usar novamente os objetivos.

Com efeito uma pessoa normal faz todas as atividades do decorrer do seu dia normalmente, entre outras coisas, levantar da cama, tomar café, tomar banho, dirigir o carro, estuda, dança etc.

Porém, quando esse indivíduo tem uma condição de saúde que prejudica o desempenho em suas tarefas diárias, ou seja, não permite realizá-las, o terapeuta ocupacional entra em cena para ajudar.

Entretanto o terapeuta ajudará na habilitação e reabilitação de suas funções com a finalidade de normalizar seu cotidiano. Do mesmo modo, quando este individuo não procura ajuda pode não realizá-las mais.

Todavia, onde houver uma dificuldade no desempenho para realizar as atividades do dia a dia, a terapia ocupacional é a profissão indicada para ajudar. A terapia ocupacional oferece ajuda para todas as faixas etárias que tenham alguma limitação ao realizar as atividades cotidianas.

Terapia ocupacional salário

A categoria para terapeutas ocupacionais é representada por sindicatos locais, sendo assim, cada estado estipula o quanto um profissional pode ganhar. A carreira de um terapeuta ocupacional é vasta, no entanto, ainda não existe um piso salarial básico. 

Nesse sentido, o salário para os profissionais em terapia ocupacional tem variações, de acordo com tempo trabalho e onde este ele irá trabalhar. Por não possuírem um salário mínimo fixo há uma variedade considerável, veja a seguir!

Atenção: Existe um projeto em andamento que estabelece um piso salarial para os profissionais de terapia ocupacional no valor de R$ 4.650 por 30 horas semanais.

De acordo com o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) o terapeuta ocupacional tem acesso a uma tabela de referência com os procedimentos e o valor do salário para quem exerce a função de forma autônoma.

Sobretudo, um profissional de terapia ocupacional recebe em média um salário mensal de R$ 2.153, no início de carreira, dependendo da empresa em que exerce suas funções. Porquanto, ao trabalhar de forma autônoma é necessário seguir a tabela de valores abaixo:

Tabela de Salário

  • Valor da consulta em média, R$ 67,00.
  • Atendimento em domicílio e avaliação da acessibilidade, R$ 105,00.
  • Acompanhamento terapêutico por paciente, R$ 135,00.
  • Aplicação de testes por paciente, R$ 135,00.
  • Estimulação e resgate das atividades de desempenho ocupacional, R$ 52,00.
  • Prescrição e confecção de recursos de tecnologias assistivas, R$ 90,00.
  • Treinamento para o uso de prótese, órtese e dispositivos de tecnologia assistiva, R$ 52,00.
  • Readaptação profissional e orientação familiar, R$ 52,00.
  • Assessoria técnica, R$ 180,00.

Áreas de trabalho do terapeuta ocupacional

Imagem: Ilustrativa.

Inúmeras pessoas podem se beneficiar com assistência de um terapeuta ocupacional. Como já dissemos acima, o tratamento com a terapia ocupacional ocorre em diversas áreas e assim esse profissional ajuda o cotidiano de diversas pessoas com dificuldades diversas.

Para exemplificar, vamos ao espaço escolar!

Pense em uma criança em idade escolar que não está conseguindo se desenvolver com tarefas e atividades do dia a dia na escola. Com isso o terapeuta ocupacional pode ser a melhor escolha para que ela consiga se desenvolver e participar da evolução na aprendizagem e nas atividades que ocorrem na escola.

Entretanto, essas atividades são normais e cotidianas, sendo assim, tratar com terapia ocupacional pode ser a chance desse estudante se desenvolver melhor e ter mais facilidade com suas tarefas.

Pessoas com deficiência visual, auditiva e motora, bem com, pessoas que sofreram AVC e algum tipo de acidente se beneficiam com a terapia. Nesse sentido, todos que encontram prejuízo com suas atividades cotidianas podem se beneficiar com terapia ocupacional.

Além disso, não se esquecendo dos idosos, aqueles que não têm mais participação social ou que seu desempenho com as tarefas diárias estão prejudicadas, também se beneficiam com a ajuda da terapia ocupacional.

Campos de trabalho do terapeuta ocupacional

  • Unidades de saúde como consultórios, clínicas e hospitais (públicos, privados e filantrópicos);
  • Centros de reabilitação;
  • Dispositivos de proteção social;
  • Creches;
  • Escolas;
  • Universidades;
  • Instituições Prisionais;
  • Empresas;
  • Domicilio;
  • Crianças e adultos com deficiência;
  • Fundações e associações de amparo às pessoas com deficiência;
  • Organizações de assistência social;
  • Organizações não Governamentais;
  • Acupuntura;
  • Saúde coletiva, familiar, funcional e mental;
  • Prevenção de doenças;
  • Intervenção em terapia ocupacional;
  • Saúde da criança e do adolescente;
  • Saúde do adulto e do idoso.

Atribuições e recursos terapêuticos da terapia ocupacional

  • Ajuste das necessidades do indivíduo;
  • Solução de problemas do cotidiano;
  • Fornecimento de experiências;
  • Melhorias para habilitar e reabilitar habilidades;
  • Estimulo de um interesse;
  • Promover a independência do individuo;
  • Atuação clínica;
  • Coordenação, supervisão e responsabilidade técnica;
  • Gestão;
  • Direção;
  • Chefia;
  • Gerenciamento;
  • Consultoria;
  • Auditoria;
  • Docência;
  • Encorajamento para a interação;
  • Estimular a exploração;
  • Pesquisa científica.

Qualificações do terapeuta ocupacional

O profissional que trabalha com a terapia ocupacional é qualificado para a integração sensorial condicionado por meio do conhecimento de áreas e disciplinas como:

  • Fundamentos de terapia ocupacional,
  • Ciência Ocupacional;
  • Fundamentos da terapia ocupacional em todos os ciclos de vida;
  • Fundamentos da Teoria de integração sensorial, da função do processamento sensorial;
  • Desenvolvimento humano;
  • Terapia ocupacional neurológica;
  • Estruturas neurológicas e suas funções;
  • implicações funcionais e fatores ocupacionais na base das mudanças do problema sensorial;
  • Neurologia, neurofisiologia, neurociências;
  • Biologia e Neurobiologia;
  • Análise de atividades e da ocupação humana;
  • Estudo dos padrões de função e disfunção de integração sensorial;
  • Tecnologias Assistivas;
  • Terapia ocupacional aplicada às condições do desenvolvimento e contexto educacional;
  • Avaliação das áreas de ocupação (AVDs, AVPs);
  • Ética e Deontologia.

O terapeuta encontra dificuldades na hora de explicar sua profissão, visto que em alguns casos as pessoas o confunde com o fisioterapeuta. O profissional trabalha com habilitação e reabilitação de pessoas prejudicadas com uma função que exercia em sua vida normal e natural. Em outras palavras, cria-se métodos para o desenvolvimento de tais habilidades.

Gostou de aprender mais sobre essa profissão tão maravilhosa? Caso ainda tenha dúvida deixe um comentário!

Leia também:

Rolar para cima
Pesquisar

Navegue

Siga-nos

Ao continuar navegando, você concorda com nossos Termos de Uso e Polí­tica de Privacidade.