domingo, julho 14, 2024

Carreira de escrevente judiciário tudo sobre a profissão

Carreira de escrevente judiciário

A carreira de escrevente judiciário tem seu início a partir do concurso público. Depois do candidato muito estudar e passar por todas as etapas das provas começa a trabalhar nos cartórios de todo o Brasil. O escrevente é um profissional ligado a área jurídica e trabalha internamente nos fóruns brasileiros. Para saber tudo sobre a carreira de escrevente judiciário fique conosco.

Quando analisamos um edital de concurso para estudar devemos estar ligados as atribuições que iremos exercer e onde verdadeiramente vamos trabalhar. Um escrevente, por sua vez, trabalha diretamente com processos, fazendo-os caminhar. Ao encaminhar ou “tocar” o processo a frente ele chega até o juiz pronto para que seja feita a analise e tomada decisões. Além disso, vamos ficar por dentro das demais funções especificas do escrevente judiciário.

Como ingressar na carreira de Escrevente judiciário

Aos interessados na profissão de escrevente judiciário do tribunal de justiça, esse deve, primeiramente, passar no tão almejado concurso público. Deste modo a participar da prova objetiva e ao se classificarem terão ainda algumas etapas cruciais para cumprir, veja mais abaixo.

Etapas do concurso escrevente judiciário TJ

O concurso exige algumas etapas fundamentais, entretanto, para ter acesso as vagas devemos ficar atentos a todas as formalidades existentes em um processo seletivo. Fazer a inscrição é a primeira delas, e logo após isso fazer a prova objetiva, uma prova prática, uma prova teórica e avaliação médica. Ao se tornar escrevente a pessoa tem acesso a inúmeras informações referentes às leis.

E isso pode acarretar a uma grande vontade de se profissionalizar em áreas jurídicas, como fazer uma faculdade de direito, uma vez que para se tornar escrevente não é necessário ensino superior. Ao passo que, a primeira fase do concurso para a carreira de escrevente judiciário o candidato terá uma prova com 5 horas de duração. Está prova corresponde a 100 questões referentes ao conteúdo estudado para o concurso. Portanto é interessante estudar antecipadamente, visto que há um grande número de matérias a serem estudadas, confira quais as da área jurídica.  

Matéria de Direito

  • Civil,
  • Administrativo,
  • Constitucional,
  • Processual,
  • Direito Penal,
  • Processual Penal,
  • Normas da corregedoria e Conhecimento Gerais.  

Demais matérias

Além dessas, muitas provas, dependendo da região, incluem direito tributário, direitos das pessoas deficientes entre outros que necessita leitura do edital. As matérias básicas como língua portuguesa, matemática, raciocínio lógico e informática também são requisitadas para a prova de escrevente judiciário. Obtendo uma pontuação alta, o candidato será habilitado para a segunda fase do concurso, bem como deverá competir com mais outros candidatos para garantir sua posse.

Ao chegar à segunda fase, do mesmo modo, fará uma prova prática de digitação. O candidato habilitado caminhará para a terceira e quarta fase do concurso, ou seja, à hora do teste psicológico e da entrega de títulos. A carreira de escrevente judiciário vale apena, pois, em muitos casos chamam mais candidatos do que o previsto no edital.

O concurso para escrevente é bastante concorrido, mesmo tendo diversas vagas, é importante estudar com antecedência e não negligenciar nenhuma matéria. A base para o bom desempenho é pegar as matérias atualizadas e cair de cara nos estudos.

Como é o dia de trabalho do escrevente judiciário?

O concurso para a carreira de escrevente judiciário é bastante almejado pelos concurseiro de Platão. O trabalho nos cartórios é pesado, mas bastante animador uma por conta do salário alto e por ser uma carreira que exige somente o ensino médio.  É importante saber se é isso mesmo que você busca para uma carreira profissional. Mas, é importante saber no que exatamente irá trabalhar, vamos lá!

O escrevente trabalha no fórum onde estão localizadas as  varas e cartórios de diversas áreas, bem como civil, criminal, familiar, da infância e da juventude, juizado especial e outras. Em muitos fóruns existem mais varas da mesma espécie, como por exemplo, três varas cíveis, e dentro das varas existem os cartórios onde ficam os escreventes e chefes de sessão.

Além disso, tem o ofício onde fica o juiz juntamente com o escrevente de sala. Sobretudo, a função do escrevente que trabalha no cartório é basicamente a de cumprir as ordens e decisões do juiz. Fazer despachos, ofícios, mandados, cartas precatórias, analise de processos, certidões etc.

O que são os escreventes de sala?

Os escreventes de sala ficam no oficio junto com o juiz, e são esses que escrevem realmente. A eles cabem escrever absolutamente tudo o que o juiz narra na hora de uma audiência. Isto quer dizer, os depoimentos das testemunhas, termos, sentenças e também todo o trabalho referente ao processo dentro do oficio do juiz.

Salário do escrevente

A carreira de escrevente judiciário é bastante almejada, o escrevente do fórum tem a remuneração atualizada no valor de R$ 6.193,73. Acima de tudo, o valor corresponde a um salário de R$ 4.706,53, auxílio-alimentação de R$ 990, auxílio-saúde de R$ 330 e auxílio-transporte de R$ 167,20.

Benefícios

O escrevente tem a chance de progressão na carreira com o passar dos anos. Durante sua caminhada também recebe benefícios de férias, licença prêmio de até três meses e a cada cinco anos de serviços tem direito ao quinquênio, que é um adicional no salário de 5%.

Horário de trabalho

O horário de trabalho dos escreventes do judiciário é das 10 às 18 horas, cumprindo uma totalidade de 8 horas diárias e 40 horas semanais. Com meia hora de almoço, com tolerância de até 15 minutos, incluindo 45 minutos por dia.

Requisitos para ingresso no cargo de escrevente

Pré-requisitos para inscrição no concurso:

  • Ser brasileiro nato, naturalizado ou gozar das prerrogativas previstas na Constituição Federal;
  •  Ter 18 anos de idade completos até a data do encerramento das inscrições;
  •  Estar em dia com a Justiça Eleitoral;
  •  E se for homem estar em dia com as obrigações do Serviço Militar;
  •  Não ter sido condenado por crime contra o patrimônio, a Administração, a fé pública, os costumes e os previstos na Lei nº. 11.343 de 23.08.2006;
  •  Não ter cometido improbidade prevista na Lei nº 8.429/92;
  •  Candidato ter concluído o Ensino Médio.

Tem alguma dúvida sobre a carreira de escrevente? Deixe um comentário!

Rolar para cima
Pesquisar

Navegue

Siga-nos

Ao continuar navegando, você concorda com nossos Termos de Uso e Polí­tica de Privacidade.