quinta-feira, maio 30, 2024

Consumismo Infantil: O que é, como lidar com ele

Consumismo Infantil

Aprenda como lidar com consumismo infantil e assim poderá ensinar seus filhos como é uma compra saudável.

 O consumismo infantil Pode parecer estranho, mas existe atualmente de acordo com Um trabalho feito pela Universidade Federal de Minas Gerais o consumismo infantil visa de estudo o comportamento de crianças que através dos meios de consumo estão se tornando cada vez mais consumido. 

Hoje vamos entender melhor como essa pesquisa foi feita e quais são as principais características. É necessário falar sobre esse comportamento que em conjunto está presente e diversas casas. Os especialistas tiveram um estudo segundo a publicidade pedagogia e Psicologia, entenderemos então como lidar com isso e o que você pode fazer para melhorar a educação financeira no Lar. 

O que é o consumismo infantil?

Consumismo Infantil
Consumismo Infantil como evitar. (Imagem: Reprodução)

A publicidade gera um alto índice de consumismo infantil, uma vez que abusa daquilo que a mais frágil entre nós. As crianças têm maior fragilidade em relação aos adultos de reconhecer que aquilo é consumismo desnecessário. A princípio, devemos destacar que o que interessa para o mercado é o consumo, mas fazer isso por meio de uma criança pode parecer um abuso.

 A publicidade seduz nossos pequenos até desejos inconscientes que com isso gera a vulnerabilidade de crianças mesmo dispondo das possibilidades existentes somente nos adultos. Isso acarreta o discurso publicitário através da visualização de inúmeras possibilidades de escolhas, em nossos pequenos acaba se comportando com o consumismo infantil e levar.

Para sermos mais claros falaremos sobre esse tema indicando Quais são as causas. Sobretudo, o consumismo é um termo usado para um curso humano de comprar sem refletir sobre aquele item. Atualmente o comportamento compulsivo, de consumo está atingindo faixa etárias mais novas, e vem se classificando como consumismo infantil. Para a primeira lidar com isso é necessário saber quais as causas do consumismo infantil e assim aprender a lidar com a situação. 

Quais as causas do consumismo? 

Como já vimos com isso mesmo é um tema que indica o impulso humano para compra sem pensar. Vemos também que ele está atingindo pessoas menores com faixa etária e classificação infantil. Para entender como é esse comportamento e o que você pode fazer para lidar com isso devemos falar e pontuar quais as causas.

1. Publicidade Infantil 

A velocidade infantil é algo que gera abuso, não em todos os casos, mas é considerada uma prática ilegal desde 2014 aqui no Brasil. De acordo com a resolução número 163 do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, a publicidade infantil abusa nos seguintes termos:

  • Linguagem infantil, efeitos especiais e excesso de cores;
  • Trilhas sonoras de músicas infantis ou cantadas por vozes de criança;
  • Representação de criança;
  • Pessoas ou celebridades com apelo ao público infantil;
  • Personagens ou apresentadores infantis;
  • Desenho animado ou de animação;
  • bonecos ou similares;
  • promoção com distribuição de prêmios ou de brindes colecionáveis, ou com apelos ao público infantil; e
  • promoção ou competições, ou jogos com apelo ao público infantil.

Devemos lembrar que o mercado de produtos infantis é bastante expansivo E com isso há uma busca desenfreada, de algumas empresas, para que essa publicidade cativa as crianças menores. Entretanto, a comunicação mercadológica tem como categoria acima que podem ainda ser permitidas, mas devem ser regulamentos que atenção dos Pais.

2 Interação social 

A interação social também é algo que devemos prestar atenção. Sobretudo ela está presente nas escolas, visita de familiares, redes sociais, influenciadores e também no próprio comportamento da criança.

 Neste caso, a criança obtém desejos de consumo, mas a interação social pode ensiná-la a não se afetar com isso, buscando assim um consumo reflexivo. 

É importante na interação social com outros grupos que usemos de exemplos, tendo assim uma maneira objetiva de fazer a criança refletir, ter responsabilidade e entender quais os impactos de uma relação do ser humano com dinheiro desempregado. 

Não devemos levar em conta isso, fazer com que a criança tenha uma interação social mais positiva e que ela obtenha assim a consciência de que gastar deve ser algo a se refletir. Isso pode causar na criança uma responsabilidade maior com o dinheiro. 

3. Educação Financeira 

A educação financeira é essencial para todos os seres humanos, mas para criança, principalmente a ausência dela pode causar esse tipo de comportamento Consumista. O consumo infantil deve ter o princípio de ensiná-las a economizar, com o conceito de consumo consciente.

 Devemos ensinar nossos filhos que dinheiro não nasce em árvore e por isso é preciso economizar e ter o consumo consciente para que assim possamos gastar com reflexão. Deve se basear em algo sólido, então é necessário que os pais também atendem, para que assim possam ensiná-lo os filhos com a autonomia.

 Exemplos na casa são automaticamente relembrados pela criança, fazendo total sentido de como o consumismo consciente difere do consumismo infantil no desenvolvimento da criança. 

Quais as consequências do consumismo infantil?

Existem algumas consequências que podem ver com consumismo infantil, e acompanhar a criança até a fase adulto. A primeira delas é o excesso de consumo nas famílias brasileiras, você pode não saber, mas isso ocorre habitualmente. Muitas pessoas têm a impulsividade encontrar, e com isso naturaliza esse comportamento, passando para a criança e para o adolescente

Os impactos negativos da saúde e do desenvolvimento Infantil também tem com relação com o consumismo infantil desemfreado. As pontas duplas devem ter a consciência e não a ideia de recompensa a curto prazo. Em alguns casos a comportamentos de recompensa imediato, fazendo muito mal para o crescimento e desenvolvimento infantil. 

Existe também as consequências os impactos negativos em Desenvolvimento Infantil a respeito à saúde. Isso porque as crianças que crescem sendo consumistas infantis já desde as primeiras idades, terá a probabilidade maior de compras impulsivas, conforme tendência em relação a essa ideia. Isso porque por recompensarem por outro prazo com prazo imediato certamente irão encontrar dificuldade quando elas que forem quem pagarem as contas para obter algo.

 Sem contar os problemas financeiros que o consumo desempregado olha ocasionar. É importante você descobrir como evitar tudo isso E para isso vamos também dar algumas dicas para que você possa construir uma relação com os menores de maneira que eles não se tornem consumistas infantis e que isso não acarrete problemas futuros, quando for em adultos. 

Como evitar o consumismo infantil? 

Como faz sobre como evitar o consumismo infantil e com isso você poderá zelar por um desenvolvimento mais aprimorado para seus filhos. Primeiramente botaram um fim com os mesmos infantil requer dos Pais paciência e saber qual é a realidade para ensinar os filhos. Então usaremos algumas dicas para que você consiga encorajar seus filhos a ter mais participação, e afinidade com as finanças. 

1. Fique atento aos conteúdos que as crianças assistem 

Não é só o que a criança assiste que é preciso acompanhar, muitas delas também têm acesso à internet e com isso poderá ser incluído essa apelação que as marcas fazem. Como já havíamos dito, a publicidade com linguagem infantil e efeitos especiais com cores excessivas além da trilha sonora e outras informações podem influenciar seus filhos.

Então é importante ficar de olho, a representação que as marcas faz ao público infantil deve ser acompanhada dos pais. Como já dissemos anteriormente novamente, devemos ressaltar que as crianças podem se iludir com programações oferecem personagens e representantes infantis para trazer linguagem efeito sonoro, que distribuem assim brindes e colecionáveis para o público infantil ficar mais interessado no produto. 

Baseado nisso fique de olho quando seu filho for assistir TV, ou estiver navegando as redes sociais, quando observar alguma interação desse tipo coloque para ele Quais são os pontos que ele deve prestar atenção e o que é apenas um chamarisco para a marca. Este é o primeiro ponto importante que os pais precisam para evitar o consumismo infantil. Lembrando de suas causas, efeitos e danos futuros.

2. Conversas sobre as finanças

Conversar sobre Finanças é importante para que assim desde cedo este entenda o que é consumismo.  é de suma importância ter conversa sobre dinheiro e consumo desde cedo, os diálogos podem estimular a intuição da criança no ambiente digital, eu também sua interpretação sobre a realidade para com que os jovens vivem. Caso eles consigam ter entendimento antecipado vírus e não entender qual é o valor do dinheiro e, além disso a importância que há no trabalho dos pais.

É importante também saber Que os jovens veem, em geral, vivem em um paralelo econômico no qual não são estimulados a entender de onde vem o dinheiro que eles gastam. Com isso, caso a criança aprenda desde cedo, irá ter ainda mais oportunidade de se desenvolver financeiramente, ter mais controle com suas Finanças e com o dinheiro que gasta. 

Esse segundo. Fará com que criança tenha ciência de que o consumismo é nada mais nada menos do que um descontrole, muitas vezes emocional, que faz dele perder totalmente o senso do que é propício comprar naquele momento. Com essa percepção através do diálogo de conversa sobre Finanças e dinheiro, incluindo o consumo desempregado, para que seus filhos entenda a realidade que ele vive e o real valor do dinheiro. Além disso, a importância de ter a colaboração dos pais em eventual processo de educação financeira. 

3. Faça as crianças participarem das finanças 

Encorajar os filhos a colaboração planejamento financeiro pode ser a oportunidade de criar uma relação sobre os gastos. Isso tem a ver com saber lidar com o consumismo infantil, uma vez que, quando a criança participa quando é difícil ganhar dinheiro, terá mais cuidado ao solicitar aos pais contas acessíveis. Sendo assim, fazer com que as crianças participem é uma forma de educar financeiramente, um ponto que será discutido mais adiante. 

Mas afinal como posso introduzir as Crianças A participarem?  É muito simples, basta que tenha reuniões familiares para demonstrar as contas do mês, o salário E qual é a rentabilidade da casa. Durante as compras, seja de qualquer coisa, inclua a criança na conversa para que ela saiba quanto gastará e como pagar. 

De maneira simples podemos desenvolver hábitos duradores, e a criança pode se posicionar, para que você saiba o quanto ela está entendendo sobre o assunto. Introduzir a criança a participar das Finanças já é uma maneira grandiosa de oferecer educação financeira infantil.

4. Educação financeira começa em casa 

Como educar o seu filho financialmente, é preciso entender que a educação financeira deve começar em casa. Sobretudo, desde pequenos eles precisam aprender como lidar com o dinheiro e o porquê isso é essencial para a saúde financeira de todos. Sendo assim, é primordial que os pais deem bom exemplos por converse sobre conceitos básicos e façam reuniões, Como já foi introduzindo as crianças a aprenderem e terem uma relação com as finanças da casa 

O que é educação financeira e como faço isso com meu filho?

Gostou da ideia de ensinar seus filhos a saber um pouco mais sobre finanças?  Pois bem, evitemos um pouco mais o consumo mesmo infantil, fazendo valer o diálogo. Evitar o consumismo infantil, no entanto, não é simples, mas se você tiver técnicas boas pode começar a praticar de imediato. A educação financeira infantil pode ser o combate ao consumismo. 

Contudo, devemos ressaltar que há diversas oportunidades no mercado, veja você que está pensando em evitar o consumismo infantil, pode estabelecer através do C6 Bank — C6 Yellow uma oportunidade para iniciar a conversa com ferramentas educativas para demonstrar como é o processo da educação financeira. Vantagens de ter uma conta em um banco como este é que você poderá acompanhar todos os estados das movimentações dos seus filhos através do celular ou tablet, definir uma mesada que você manda para a conta de maneira simples e rápido. E, além disso, você não terá tarifa nem mensalidade, ou seja, é gratuito. 

Com isso seu filho terá mais praticidade, poderá fazer investimentos E terá um cartão de débito com aproximação com as cores que ele desejar. Seu filho se sentirá um pouco mais adulto, participando assim de suas conversas de Finanças e também terá todo o aparato para obter o controle do dinheiro através da sua expressão.

 Então se quer conferir liberdade a seu filho com responsabilidade, autonomia dele é a educação financeira. Com isso, pode evitar o consumo infantil e dar a seu filho a oportunidade de cartão, aplicativo, conta digital, permite de saldo em conta e acesso a inúmeras possibilidades. Você que é pai terá Acesso à Conta C6 e ela que será aberta e acompanhada por você, onde você terá acesso aos gastos, limite de saldo, extrato de movimentações e receberá uma notificação em toda a compra de seu filho fizer. 

Conclusão

Gostou de aprender mais sobre como educar uma criança financeiramente? Caso tenha ficado alguma dúvida, deixe nos comentários. Para ficar por dentro de outros conteúdos, todos os dias temos matérias novas sobre finanças, um bom exemplo disso, é as contas digitais, existem inumeras delas que oferecem conta mesada nas melhores contas digitais do mercado, descubra mais sobre esse universo!

Rolar para cima
Pesquisar

INSCREVA-SE

Faca como mais de 35 mil brasileiros que já conseguiram sua recomendação pelo oedital, e receba sua oferta!

Navegue

Siga-nos

Ao continuar navegando, você concorda com nossos Termos de Uso e Polí­tica de Privacidade.