terça-feira, junho 18, 2024

13 Melhores Opções de Investimentos: Encontre o Seu Investimento Ideal!

Melhores opções de investimentos

Conseguir investir seu dinheiro é fundamental para conseguir ter uma vida financeira estável. Para isso deve conhecer as melhores opções de investimentos, além de saber escolher o ideal.

Aqui vê todas as melhores opções de investimentos em renda fixa e variável, conhecendo detalhes sobre cada uma e as possibilidades de aplicações. Assim, poderá escolher o investimento com base no seu perfil de investidor.

Por fim, veja as melhores dicas de investimentos, se aplicar em pouco tempo terá total controle sobre suas finanças, controlando seus gastos da melhor forma possível. Para começar a investir do jeito certo só precisa continuar lendo.

Melhores opções de investimentos em renda fixa

Em primeiro lugar, falaremos dos investimentos em renda fixa. Bom, essas opções de investimento tem maior segurança. Por isso acaba perdendo um pouco do lucro, devido ao baixo risco, ainda assim, é uma opção interessante para quem está começando nos investimentos.

1. Tesouro Direto 

Entre as melhores opções de investimentos está o Tesouro direto que apresenta maior segurança. Este empresta dinheiro ao estado através da aquisição de títulos públicos, fazendo com que o país deva dinheiro para você.

É como se estivesse fazendo um empréstimo para a economia nacional e após o período terá que devolver aquela quantia com juros. Há 4 tipos de Tesouro Direto, sendo eles:

  • Tesouro Selic: sua rentabilidade vai estar baseada na taxa Selic, essa é muito utilizada para diversas aplicações de renda fixa e hoje rende 13,67% ao ano, essa porcentagem é bem alta e muitas vezes nem é alcançada na renda variável.
  • Tesouro Prefixado: a porcentagem de juros do Tesouro Direto já é definida no momento em que aplica, não sofrendo com as oscilações do mercado. Porém, a taxa de juros paga também é inferior devido à segurança ser alta.
  • Tesouro IPCA: os juros também são determinados de antemão, a diferença é que por ele o dinheiro é impactado pela oscilação da inflação. Por um lado, isso é positivo, já que seu dinheiro não perde valor de compra, mas, também pode fazer seus rendimentos caírem.

Sobretudo, os investimentos em Tesouro Direto apenas podem ser retirados após a data do vencimento do título. Logo, não é uma boa aplicação para construir uma reserva de emergência já que não consegue usar o dinheiro a qualquer momento. Porém, se quer investir sem correr quase nenhum risco, esse investimento é uma ótima opção.

2. Certificado de Depósito Bancário – CDB

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um investimento que os bancos emitem para que investidores emprestem dinheiro para a instituição.

A princípio, funciona assim; o banco empresta dinheiro aos investidores a uma taxa de juros pautada na Selic. Ademais, a instituição empresta o montante para outra pessoa, cobrando uma taxa mais alta.

Assim, tanto a empresa quanto a pessoa que escolheu esse ativo para investir ganham dinheiro. Também há  2 tipos de investimento:

  • CDB Pré-fixado: nessa possibilidade está abrindo mão da rentabilidade para ter a segurança de não depender da alteração da Selic.
  • CDB pós-fixado: o seu dinheiro rende mais nesta aplicação, mas, ele sofre efeitos das variáveis presentes na Selic, sendo um pouco mais arriscado.

Todo CDB pode ser de liquidez diária, onde a qualquer momento que quiser consegue usar o dinheiro. Todavia, há a possibilidade dele ter prazo de vencimento, onde apenas consegue movimentar a quantia após uma data específica, geralmente é semestral.

Outra vantagem é que tenha garantia do FGC (Fundo de Garantia de Créditos), nesse caso pode deixar até 250 mil reais aplicado. Desse modo, se a empresa falir vai receber o dinheiro que deixou investido, só que, apenas até o teto de R$ 250.000,00.

Saiba também que o imposto de renda já é cobrado automaticamente, então não há necessidade de declarar o IR todo ano.

Em suma é uma aplicação excelente e rentável, mas deve sempre estar analisando a Selic, se ela estiver acima da inflação, essa é uma aplicação que vale a pena, principalmente para criar uma reserva de emergência.

3. Letra de Crédito Imobiliário -LCI (Melhores opções de investimentos)

Quando compra uma letra de crédito imobiliário consegue obter um bom rendimento. A diferença principal dessa opção de investimento para o CDB é para onde o dinheiro é direcionado, pois, o dinheiro será todo destinado para o mercado imobiliário.

Precisa ficar atento às condições do LCI, lá estará o prazo em que não poderá mexer no montante, bem como a data de vencimento. Nesse caso, dependendo do que for acordado, consegue mexer no dinheiro antes dele vencer, desde que, renuncie a uma porcentagem do rendimento.

Quem investe na Letra de Crédito Imobiliário tem essas vantagens:

  • Garantia do FGC: se deixar aplicado até R$ 250.000,00 pode se proteger caso o banco declare falência. É importante salientar que isso somente é válido quando se investe como pessoa física.
  • Está isento do Imposto de Renda: Uma grande preocupação de investidores iniciantes é a declaração do imposto de renda que investe em LCI está isento. Isso significa que a cobrança não será feita. Logo, não há necessidade de declarar esse título para a Receita Federal.

Então se quer investir no setor imobiliário, mas não quer correr riscos, a Letra de Crédito Imobiliário é a melhor opção disponível. Em qualquer banco que oferece investimentos, consegue encontrar esse título disponível.

4. Letra de Crédito do Agronegócio – LCA

De maneira geral, quando você investe na letra de crédito do agronegócio está investindo em um ativo bem similar ao LCI e também o CDB mencionado anteriormente.

A diferença é que o dinheiro vai ser destinado totalmente para o agronegócio. Este é um ativo muito requisitado, porque o Brasil tem como principal setor econômico a agricultura.

Do mesmo modo que a LCI e LCA recebe, está protegido pelo FGC e também possui isenção do imposto de renda ao aplicar com o seu CPF.

Pela agricultura ser um setor de risco moderado, é essencial analisar o prazo de vencimento e lucratividade do ativo. Mesmo que este seja um ativo de renda fixa, não indicamos ele para reserva de emergência, mas sim para pessoas que estão buscando diversificar seu patrimônio.

5. Letra de Câmbio – LC (Melhores opções de investimentos)

Em primeiro lugar, a letra de campo os bancos emitem a fim de financiar suas atividades como fornecimento de financiamentos, empréstimos, entre outras operações.

Quando usa este ativo também pode optar entre pré e pós-fixado, eles funcionam da mesma forma que os outros ativos que oferecem essa possibilidade. Sobretudo, estará protegido pelo fundo garantidor de crédito.

Fique atento para não investir em um ativo de liquidez após carência pensando ser de liquidez diária. Geralmente os investidores usam essa opção após se acostumarem a investir em CDB. Sendo a primeira maneira usada para diversificar sem correr riscos.

6. Certificado de Recebíveis Imobiliário – CRI

O Certificado de Recebíveis Imobiliários é um ativo de renda fixa onde o investidor recebe um montante após o vencimento e recebe a quantia de volta com juros. Para investir nesse ativo geralmente as empresas não exigem um valor mínimo, mas, tem como teto o valor de 300 mil reais.

As instituições que abrem CRI são instituições que procuram receber verba para realizar investimentos para liberar financiamentos de casas ou imóveis comerciais. Outro ponto interessante da CRI é que as empresas devem ser securitizadoras. Essas instituições são formadas por acionistas, ou seja, têm capital aberto.

A principal vantagem do CRI é que não precisa correr risco, pois o FGC te protege. Sobretudo, não precisa pagar imposto de renda, aumentando assim seu lucro.

Melhores opções de investimento em renda variável

Já conheceu todas as melhores opções de investimentos em renda fixa, agora conhece todas as possibilidades que têm   renda variável. Tenha em mente que a renda variável tem um risco alto. Por isso, tem mais chance de conseguir ter um lucro elevado.

Se é um investidor iniciante também pode explicar algumas das possibilidades de renda variável, mas, precisa estudar o mercado para não perder dinheiro, principalmente ao negociar na bolsa de valores.

1. ETFs 

Em primeiro lugar, o ETF significa Exchange Traded Fund, ele é um dos fundos de investimento que tem como referência outros índices, no Brasil a principal referência é o IBOVESPA.

O papel dessa opção de investimento é replicar o desempenho dos índices que ele se baseia. De certo modo, isso é bom, pois, tem uma diversificação de patrimônio em um único ativo. Geralmente pode escolher índices como: IBOVESPA, preço do ouro, Bitcoin, bolsa dos Estados Unidos, além de ativos de empresas isoladas.

Para comprar um ativo de ETF, o procedimento é igual à aquisição de uma ação, negociada por uma corretora de investimentos.

Como esse é um fundo, não é necessário ter uma grande quantia para começar a investir, sendo um custo baixíssimo. Ademais, mesmo sendo um ativo de renda variável, por conta de seguir um índice, dificilmente vai fechar o mês tendo perdido dinheiro.

Contudo se o seu objetivo é ganhar dinheiro através do recebimento de dividendos, os ETFs não servem para você pois eles não fazem a distribuição. Continue lendo para ver outras opções de investimentos.

2. Fundo Imobiliário (Melhores opções de investimentos)

Fundo imobiliário é quando você investe em uma carteira centralizadas em imóveis, esses podem ser:

  • Papéis: quando compra títulos e gastos ao mercado financeiro mas que não estão atrelados ao imóvel propriamente dito;
  • Tijolo: Em um fundo de tijolo você está investindo no imóvel, é comum em áreas comerciais como shoppings, por exemplo;
  • Híbrido: Aqui há uma mescla entre os fundos de papéis e tijolos, sendo uma opção ainda mais diversificada.

Vai receber o dinheiro de acordo com o tipo de fundo em que está investindo e também com as condições determinadas. Quando se está começando a investir em renda variável, os fundos são as opções que as pessoas mais escolhem, pois há um acionista por trás que decide onde o dinheiro vai ser aplicado. Ou seja, não exige que tenha muito conhecimento para evitar perder dinheiro.

A princípio, vai receber o rendimento conforme as cotas que possui; por isso, é fundamental estar sempre comprando para aumentar a quantia recebida do fundo.

3. Criptomoedas

As criptomoedas são uma aplicação financeira que surgiu nos últimos anos e fez muito sucesso. Entre as melhores opções de investimentos essa é a mais arriscada, pois em pouco tempo a moeda virtual pode valorizar ou cair muito de valor.

Antes de investir em criptomoedas indicamos que já tenha boa parte do seu patrimônio investido em outros lugares como ações, fundos de investimento, CDB, entre outros. De certo modo, os acionistas recomendam que destine apenas 10% do valor que tem para criptomoedas.

Outro ponto que deve considerar é o estudo sobre a moeda, evite aquelas que surgiram há pouco tempo pois elas ainda não possuem um sistema tão robusto e normalmente desaparecem em pouco tempo.

Outras sugestões ara evitar grandes perdas são Bitcoin e Ethereum, essas são as moedas virtuais mais fortes e vão fazer com que obtenha lucro e caso perca dinheiro, não ficará no prejuízo. 

4. Commodities

Antes de tudo saiba que Commodities nada mais é do que grandes quantidades de matéria prima acumuladas para serem utilizadas após um longo período. No Brasil as principais Commodities estão ligadas ao agronegócio, principalmente na soja, laranja, trigo e boi. Também há outras opções de minérios, como ferro e ouro.

É muito difícil você encontrar uma commoditie que seja negociada em real, normalmente elas são negociadas em dólar devido à moeda norte-americana ser a mais forte do mundo.

Na atualidade, as commodities que estão em maior ascensão são aquelas ligadas à mineração, principalmente a CBAV3 (Companhia Brasileira de Alumínio), CSNA3 (Companhia Siderúrgica Nacional) e CMIN3 (CSN Mineração).

Optar por Commodities de petróleo também pode ser uma boa, como na Petrobras (PETR3) 3R Petroleum (RRRP3), PetroRio (PRO3)

5. Fundos de ações (Melhores opções de investimentos)

Primordialmente, o fundo de ação funciona assim: os cotistas aplicam o dinheiro no fundo e um gestor financeiro escolhe os ativos que serão adquiridos. Dentro dessa carteira, há ativos seguros e outros mais arriscados buscando aproveitar o que há de melhor no mercado.

O ideal é que você escolha um fundo de ação quando está pensando em começar a investir na bolsa. Pois, consegue ter um gestor que tomará as decisões por você e os demais cotistas. Enquanto estuda e aprimora seus conhecimentos sobre finanças.

O recebimento funciona da mesma forma que o fundo imobiliário, após um período o lucro obtido das aplicações é dividido entre os cotistas e aqueles que possuem uma cota superior acabam recebendo mais.

6. Derivados

De certo modo, o derivado é uma aplicação “secundária”, nele está adquirindo um contrato que é subsidiário de outro ativo, como dólar, petróleo, iene, entre outras empresas.

Geralmente os traders são quem mais usam os derivados pois eles compram um ativo e vende ele no mesmo dia, por essa razão acabam obtendo uma lucratividade alta, mas correndo um risco elevadíssimo.

Um ponto negativo de investir através dos derivados são as taxas, devido ao alto volume de aquisição e venda, normalmente as empresas cobram tarifas elevadas.

7. Ações (Melhores opções de investimentos)

A princípio investir em ações pode parecer algo simples, mas é o investimento mais difícil de se fazer através da bolsa de valores. Não basta adquirir a ação de uma instituição, é preciso saber analisar os dados dela para fazer uma boa escolha.

Além disso, setores de extrema volatilidade não são indicados para quem está começando, por exemplo o maior investidor pessoa física da bolsa de valores, Luiz Barsi, não indica que investimentos no setores de varejo e turismo sejam evitados.

Ainda assim, depois que obtém conhecimento, as ações são a melhor forma de construir uma renda passiva. Pois ganha dinheiro tanto na compra e na venda de ações como também pode viver de dividendos.

Independente do investimento em renda variável que escolher, precisará declarar o IR. Sendo assim, é importante entender como fazer o imposto de renda para não ficar inadimplente e sofrer com as punições determinadas pela Receita Federal.

6 Dicas para escolher entre as melhores opções de investimentos

Apenas conhecer as melhores opções de investimentos não garante que vai investir da maneira certa seu dinheiro. Pensando em te ajudar a estruturar suas finanças do jeito certo, selecionamos as 6 dicas que ao aplicar estará dando o primeiro passo para construir uma vida melhor e próspera financeiramente.

1. Ache seu perfil de investidor

Em primeiro lugar, precisa identificar seu perfil de investidor. Com base na forma como age, bem como a maneira como lida com situações de estresse e a forma que pensa, é possível se enquadrar em um dos 3 perfis:

Conservador

O primeiro é o conservador, como é esperado, esse tipo de investidor prioriza investimentos seguros. Logo, ele evita criptomoedas e day trade.

De certo modo, é comum que o conservador dê prioridade para as aplicações em renda fixa como CDB, LCI, LCA, CRI, entre outros. Como todo perfil de investidor, esse tem suas vantagens e desvantagens.

O principal ponto positivo de ser conservador é que ele dificilmente perde dinheiro, por escolher títulos de renda fixa. Todavia, por priorizar investimentos de baixo risco, acaba abrindo mão do lucro, apenas obtendo resultados frutíferos no longo prazo.

Moderado

O moderado é uma pessoa que diversifica seu patrimônio, aplicando dinheiro em renda fixa e também em renda variável. Entenda que o moderado aceita correr alguns riscos, mas, não muitos e nunca tem todo o seu patrimônio alocado em apenas um lugar.

É benéfico ser moderado, pois, não perde muito dinheiro como o outro perfil que vê adiante e também não deixa de aproveitar ótimas oportunidades como o conservador.

Para ser um investidor moderado é preciso ter um bom conhecimento sobre finanças, seja através da prática de investir ou ainda fazendo algum curso de finanças, aprendendo com quem já domina o mercado financeiro.

Arriscado

O arriscado ou agressivo é aquele investidor que não liga para correr grandes riscos. No longo prazo acaba sendo ruim ter esse perfil de investidor, pois, a maioria das pessoas perde dinheiro na bolsa de valores quando buscam obter ganhos rápidos.

Geralmente os arriscados são quem opera com derivados na modalidade Day Trade ou ainda escolhe investir em criptomoedas, correndo um risco enorme. Podemos resumir esse perfil em uma frase “O arriscado ganha muito, mas perde bastante também”.

Ao analisar os 3 perfis, fica nítido que a melhor escolha é ser um investidor moderado, escolhendo ativos de renda fixa e variável, organizando seu patrimônio para explorar as oportunidades que o mercado oferece.

2. Analise o quão lucrativo a opção de investimento é

Todo investidor precisa se acostumar a analisar ativos, seja de fundos, CDB ou ações. Entender quais são as tendências do mercado é algo fundamental, independente de qual tipo de investidor é.

Em um ativo de renda variável, analise sempre os dados dos últimos 12 meses, verifique a oscilação do preço da ação, o quanto de dividendos foram distribuídos, se a empresa obteve lucro ou não, veja se a margem de lucro foi maior do que o ano anterior.

3. Veja o prazo de vencimento

Essa é uma dica aplicada em todos os títulos de renda fixa, bem como os fundos de investimentos. Entenda que ao optar por um título com data de vencimento não poderá movimentar o dinheiro.

Logo, não invista nesse título o dinheiro da sua reserva de emergência. Aplique nesse ativo uma quantia que não fará falta até a data final, para saber se o dinheiro que tem não fará falta é só determinar o seu custo de vida e multiplicar por 5.

Assim, encontra a quantia que precisa guardar para construção da sua reserva de emergência.

Por exemplo, se seus gastos giram em torno de R$ 1.500,00, multiplicado por 5 encontra a reserva de emergência de R$ 7.500,00. Apenas depois de juntar essa quantia é que começará a aplicar seu dinheiro em ativos com prazo de vencimento e de renda variável.

4. Diversifique seu patrimônio

Um investidor não pode deixar todo seu dinheiro em apenas um lugar, pois, há diversos acontecimentos que podem levar o seu investimento a não ser mais rentável, pelo menos a curto prazo. Os acionistas indicam que os investidores apliquem seu dinheiro da seguinte forma:

  • 50% para investimentos seguros como, CDB, LCI e ações de empresas consolidadas;
  • 30% investimentos de risco moderado: Fundos, Ações de empresas em ascensão;
  • 20% investimentos de alto risco: criptomoedas, derivados;

Assim, consegue correr riscos, mas, tendo uma boa quantia do seu patrimônio protegido, sem perder a chance de aproveitar alguma ótima oportunidade que venha a surgir no mercado.

5. Estude muito sobre o mercado financeiro

Estudar é sempre fundamental, principalmente para conseguir identificar as tendências do mercado e aplicar seu dinheiro com convicção.

Por isso, é importante optar por boas corretoras de investimentos, um bom exemplo de corretora que pode escolher e que oferece cursos para te ensinar a investir melhor é a Itaú corretora, ela tem mais de 25 cursos para te levar a investir melhor. Se quiser ver o que pode aprender com o Banco Itaú acesse o site da empresa na parte educacional (https://www.itaucorretora.com.br/educacional/educacional.aspx).

6. Acompanhe os ativos que escolheu

Depois que você já escolheu os ativos onde vai aplicar seu dinheiro preciso ficar sempre acompanhando eles, não fique analisando todos os dias pois a emoção pode fazer retirar o dinheiro no momento errado.

Uma boa constância é para você verificar a situação dos seus investimentos, é a cada 2 ou 3 semanas consegue analisar o resultado que está obtendo de maneira racional, deixando a emoção de lado.

Conclusão sobre as melhores opções de investimentos

A primeira coisa que depois de compreender são as melhores opções de investimento em renda fixa. Por lá explicamos detalhadamente cada um dos ativos onde pode estar deixando seu dinheiro, detalhando questões como rentabilidade e benefícios que tem ao escolher os ativos.

Logo depois, conheceu os investimentos em renda variável, onde pode entender cada um deles, conseguindo ter uma ideia de onde possa investir seu dinheiro com segurança.

Por fim, mencionamos dicas de como pode investir seu dinheiro da melhor forma. Seguindo todas elas, será um investidor de perfil moderado e mudará sua vida financeira de patamar, conseguindo atingir sua liberdade financeira no longo prazo.

Rolar para cima
Pesquisar

Navegue

Siga-nos

Ao continuar navegando, você concorda com nossos Termos de Uso e Polí­tica de Privacidade.