terça-feira, junho 18, 2024

Estudar na Inglaterra: Bolsa com tudo pago

Estudar na Inglaterra é o sonho de muitos estudantes, mas como conseguir a tão sonhada bolsa de estudos com tudo pago?

Atualizado!

A Inglaterra é considerado um dos países mais influentes do mundo, por conta de suas tradições e cultura. Além de ser a terra da Rainha, ter o famoso chá da tarde, o “fish and chips” – peixe com batata que os britânicos adoram; o país é a esperança de muitos estudantes que querem adquirir uma bolsa de estudos.

As dúvidas dos candidatos que almejam uma bolsa de estudos na Inglaterra são muitas, mas a princípio a pergunta em especial que eles fazem é:

Como consigo estudar fora com tudo pago?

Uma das principais opções para os estudantes com o objetivo de estabilizar sua carreira, sem dúvidas, é estudar e pagar o mínimo possível. Além disso, as demais pessoas que querem estudar fora, estão procurando melhorar seu inglês e conhecer mais profundamente uma nova cultura. Neste caso a cultura britânica.

Já se imaginou treinar seu listening convivendo com nativos 24 horas por dia?

Confira aqui todos os detalhes e tudo que precisa saber para fazer seu intercâmbio na Inglaterra e conseguir uma bolsa de estudos com tudo pago.

Estudar na Inglaterra com a Bolsa Chevening

Imagem: Ilustrativa (Pixabay)

A Bolsa Chevening é incrível, o candidato pode estudar com tudo pago, desde sua viagem até a hospedagem. O programa é um incentivo do Governo Britânico e já ajudou milhares de estudantes em todo o mundo. Uma ótima opção para quem quer estudar na Inglaterra. Chevening​ é um dos programas mais renomados do mundo e você pode fazer parte dele.

Como Funciona?

Com duas modalidades de estudo, a bolsa abrange mestrado, doutorado e áreas de pesquisa em geral. A modalidade Schoolarships tem seu foco voltado para o mestrado e doutorado. Já a modalidade Fellowships cobre os campos de pesquisas e desenvolvimento dentro da universidade. 

O incentivo visa perfis de estrangeiros com interesse em crescimento profissional. O estudante chega na Inglaterra com o intuito de adquirir conhecimento e levá-lo para seu país de origem. É por isso que esta bolsa de estudos não é apenas um incentivo financeiro, mas muito mais que isso.

A Bolsa de Chevening foi criada em 1983 para incentivar outros países ao desenvolvimento. Contudo, os principais beneficiários são os estudantes estrangeiros. Sendo assim, os jovens que queiram implementar seus estudos de nível superior podem se utilizar da bolsas de estudos e estudar em países como Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte.

Nesse sentido, o estudante deve considerar e ter em mente algum projeto para desenvolver em sua área ao retornar para seu país, promovendo e ajudando sua comunidade e afins. Então, serão analisados seus planos ao longo desse tempo, ou seja, de 4 a 5 anos em que o estudante estiver na Inglaterra.

Características do candidato para estudar na Inglaterra

Além da trajetória de vida, que conta pontos altos para garantir a bolsa, o candidato deve cumprir alguns pré-requisitos. Para estudar na Inglaterra através do processo Chevening, é simples, o programa não leva em conta a idade do candidato, mas sim outros aspectos importantes que lhe dará direito a bolsa.

Primeiramente, o estudante deve estar na lista dos países comtemplados pela bolsa de estudos Chevening. Sobretudo, países em desenvolvimento, como o caso do Brasil. Dentre eles, estão também países da África, América Latina e Ásia.

O candidato deve estar comprometido em voltar para seu país de origem logo após a conclusão do curso. Embora participar da Bolsa e estudar na Inglaterra seja simples, o regresso é necessário e deve ser feito no período mínimo de 2 anos. Além disso, o estudante deve ter concluído uma graduação em seu país de origem, já que o intuito do programa é ajudar os estudantes graduados a alavancar sua carreira e ajudar no desenvolvimento de seu país.

Para se candidatar o estudante precisa do certificado de proficiência em inglês. São aceitos IETS, TOELF, PTE Academic, C1 Advanced e Trinity.

Todos os exames servem para testar suas habilidades:

  • Writing
  • Speaking
  • Listening
  • Reading

E por último, o candidato deve comprovar experiência de 2 anos em sua profissão. Dentre as experiências práticas podemos contar com estágios acadêmicos feitos enquanto ainda estavam cursando a universidade.

Inscrições para a bolsa Chevening

Para concorrer a Bolsa de Estudos Chevening o candidato deve também se candidatar em ao menos 3 universidades, seja para mestrado, doutorado ou pesquisa. Sendo assim, você fará dois processos para participar e concorrer a Bolsa de Estudos na Inglaterra.

Geralmente, as inscrições começam no segundo semestre do ano, entre agosto e novembro. Para quem quer estudar na Inglaterra aplicando a Bolsa Chevening é necessário fazer o planejamento antecipado. Escolha três universidades e após isso reúna sua documentação. O processo de aplicação da bolsa é longo, porém satisfatório.

Chegou a hora do processo seletivo, vamos lá.

Processo seletivo

O processo seletivo para a Bolsa Chevening é longo, mas tem somente duas etapas e elas são bem simples. Na primeira etapa, o estudante deve fazer sua candidatura online (application). Está primeira fase ele precisa criar uma conta no porta Chevening e inserir seus dados.

  • Anexar o diploma,
  • Informar os cursos em que você se inscreveu,
  • Comprovar os 2 anos de experiência na área e responder a um questionário com 4 perguntas.

Já na segunda etapa o candidato passa pela entrevista presencial, em que o aluno se reúne a uma banca examinadora. A banca avalia os estudantes referente a escolha do curso, bem como seu desenvolvimento profissional.

As inscrições abrem todos os anos de agosto ao mês novembro para a candidatura online. Lembrem-se disso!

E de dezembro a janeiro a banca faz a avaliação e analisa todas as candidaturas. Conduto, no mês de fevereiro os estudantes já ficam sabendo do resultado da primeira etapa.

Caso não consiga a Bolsa para estudar na Inglaterra, não se preocupe, pois o processo seletivo da Chevening abre todos os anos sem restrição para os que não foram aprovados anteriormente. E para os candidatos que passarem dessa fase, podem se preparar para a entrevista, que acontece em março e abril.

O resultado sai em janeiro e os classificados podem se preparar para desembarcar no Reino Unido.

Vantagens de estudar com a Bolsa Chevening

  • O programa é uma iniciativa do Ministério das Relações Exteriores Britânico;
  • Totalmente gratuito (todas as taxas universitárias, passagens e visto são grátis);
  •  A bolsa não tem limite de idade, qualquer pessoa pode aplicar;

3 principais tipos de bolsas de estudos na Inglaterra

Estudar na Inglaterra: tudo que você precisa saber
Bandeira da Inglaterra. (Imagem: Ilustrativa).

1. Fellowships

As Bolsas Fellowships cobrem todo o custo da faculdade e ainda paga para que o aluno desenvolva pesquisas dentro da do campus.

2. Schoolarships

Essa bolsa ajuda alunos de baixa-renda cobrindo todos os gastos da faculdade. O aluno consegue a bolsa através da avaliação da renda familiar e seu desempenho. Este é um tipo de bolsa mais fácil de aplicar.

3. Bolsa de Esportes

Mais conhecida nos EUA, porém existem programas na Inglaterra – Reino Unido. A Bolsa de Esportes seve para os atletas. Contudo, ela engloba estudantes dispostos a cursar faculdades de bacharelado em diversas modalidades de esportes de futebol a tênis de mesa.

A bolsa também paga todo o custo.

Como é estudar na Inglaterra?

A princípio a diferença na educação britânica é o formato dos cursos. No Brasil, por exemplo, a maioria dos cursos tem matérias obrigatórias, uma vez que na Inglaterra não é assim.

Ao aplicar qualquer dessas bolsas de estudo, o aluno irá perceber esta diferença. Todavia, é ele que organiza todo seu horário e matérias que gostaria de estudar.

O horário da aula na Inglaterra também funciona de maneira diferente. Nesse sentido, temos as chamadas Lectures que são turmas grandes, com mais de 100 alunos. Este tipo de aula tem duração de uma hora e o aluno ouve o professor e faz suas anotações normalmente.

As aulas em formato Lectures são as mais parecidas com as aulas nas faculdades brasileiras.

Em segundo lugar encontramos as aulas da modalidade Seminars. Essa aulas têm duração de duas horas com no máximo 15 alunos por turma.

Sentados em uma única mesa grande, alunos e professore seguem em uma conversa sobre a matéria estudada. Do mesmo modo, uma aula em forma de debate acontece, com opiniões e consultas de texto. Os alunos e o professor discutem sobre o tema e textos apresentados em aula.

Atenção: As pessoas que gostam da área de pesquisa acadêmica encontram, ao irem estudar na Inglaterra, uma demanda bem maior do que no Brasil.

Documentação obrigatória para estudar na Inglaterra

Estudar na Inglaterra demanda tempo e planejamento, como já citamos acima. Seja qual for a forma de bolsa que irá aplicar para seus estudos. Sobretudo, o planejamento antecipado é primordial para que sua ida seja mais tranquila. Porém, depois de avaliar qual tipo de bolsa pensa aplicar, existe algo ainda mais importante, a documentação.

Quando decidimos estudar em outro país devemos ter em mente que o modelo de avaliação é diferente do feito no Brasil. O primeiro passo é se informar sobre qual documentação é exigida pela universidade. Na Inglaterra, assim como no Canadá e EUA, a avaliação ocorre em todos os âmbitos, em sua vida profissional, acadêmica e pessoal.

Lista dos principais documentos para estudar na Inglaterra:

  • Histórico escolar
  • Exames de conhecimento:
    • SAT ou ACT (faculdade)
    • GRE ou GMAT (Mestrado e Doutorado)
  • Prova de proficiências em Inglês (TOEFL ou IELTS)
  • ESSAYS (redações sobre você)
  • Carta de recomendação (Escritas por professores sobre você confirmando as ESSAYS)
  • Visto e passaporte (depois da aplicação da bolsa)

Espero que o artigo tenha ajudado. Qualquer dúvida deixe um comentário!

Aproveite e leia mais:

Trabalho alternativo para morar fora do Brasil quais as opções?

Rolar para cima
Pesquisar

Navegue

Siga-nos

Ao continuar navegando, você concorda com nossos Termos de Uso e Polí­tica de Privacidade.